CRIANÇAS "ESTRAGADAS" COM MIMOS

 

             

Todos nós gostamos de ser mimados.

O mimo faz bem, sara as feridas da alma, aconchega-nos, faz-nos sentir queridos e amados.

Mas, como se costuma afirmar, a diferença entre o remédio e o veneno, está na quantidade. Uma criança mimada q.b., tem a auto-estima bem fortalecida, é equilibrada e sabe bem onde estão os seus limites. Em geral, convive educadamente com os seus pares e também com os adultos. Acata as ordens que lhe são dadas e, mesmo que discorde, não opta pela agressividade. Por seu turno, uma criança excessivamente mimada, torna-se irascível. Em casa faz aquilo que quer, não respeita regras e sempre que é contrariada reage com uma forte birra. Não se inibe de gritar em locais públicos, fazendo com que os pais se sintam constrangidos. Digamos que o poder se inverte e são elas que mandam lá em casa. Claro está que na escola, os professores também se queixam de não conseguirem impor-lhes limites. As bolinhas vermelhas no quadro de comportamento, os ralhetes, as privações de recreio ou cópias para casa, nada resulta! Como tendem a querer mandar nos colegas, estes colocam-nas de lado, ou tentam contê-las através de ameaças ou agressões nos recreios. Face a isso, os pais reagem. Deslocam-se à escola e pedem explicações quer aos professores, quer aos coleguinhas. Movem mundos, para defender a sua cria que, por sua vez, se mantém encolhida por detrás das saias da mãe, assumindo uma postura de completa fragilidade, ao mesmo tempo que afirma “o professor não me defende”, “os colegas são maus”, “as empregadas maltratam-me”. Mas, o grande problema, é que tudo isto acontece quando estão perante os pais, já que nas suas costas, o cenário modifica-se. A fragilidade transforma-se em autoritarismo e pretendem, a todo o custo, fazer valer a sua lei. Então, o mais certo é voltarem a sofrer as consequências dos seus actos e, de novo, lá vão os pais defendê-las... Digamos que as crianças demasiado mimadas, acabam por se tornar vitimas delas próprias e tiranizar os pais que, por não se aperceberem do “jogo”, entram neste circulo vicioso. Não quero com isto dizer que as crianças são más, ou capazes de elaborar um plano maquiavélico. Nada disso! O que se passa é vão percebendo que, ao agirem assim, os pais ainda reforçam mais as atenções que têm para com elas, transformando-as em pequeninos reis. Contudo, o reino está circunscrito à sua casa pois, se lá conseguem atrair mais atenções, noutros contextos as coisas complicam-se a ponto de se recusarem a ir para a escola já que passam a ser vítimas de exclusão nos recreios. Ninguém quer brincar com elas, porque sabe à partida que isso vai ser uma fonte de problemas já que, à mínima contrariedade, surgirá o conflito e terão de enfrentar o interrogatório de uma mãe irritada. O próprio professor se vê a braços com uma situação bastante complexa, e que lhe gera sentimentos de frustração e impotência, mas também de raiva. Face a isso, o mais certo é, ainda que inconscientemente, passar a não dar tanta atenção àquela criança que só lhe causa problemas, o que poderá ter como consequência a desmotivação do “mimado” aluno face às tarefas escolares. Da desmotivação ao insucesso, é apenas um passo. A criança deixa de se sentir querida pelos colegas e pelo professor e evita a escola. Esta é uma situação bastante comum, sobretudo quando se tratam de filhos únicos. A super protecção de que são alvo acaba por revelar-se prejudicial para o seu crescimento. É preciso ter bem presente que, para crescermos de um modo saudável e equilibrado temos de ter amigos mas, como “comportamento gera comportamento”, se formos arrogantes para com os outros, o mais certo é gerarmos antipatia nos nossos pares.

 

Texto publicado na revista FLASH! em Março de 2005

A MINHA PRIMEIRA NOMEAÇÃO :)

 

Não é que só agora percebi que fui nomeada pelo blog Diário de um Anjo, para o prémio “Blogue com Grelos” ? Segundo a Sandra Anjos (autora do referido Blogue), tudo se deve ao interesse dos assuntos tratados neste meu cantinho virtual. Sinto-me muito honrada. Muito e muito obrigada pelo carinho !

 

 

             

 

  

Vou então seguir a tradição e fazer as minhas nomeações :

 

Blog do Rafeiro Perfumado – pela originalidade dos temas e genialidade dos textos

Blog Corta-fitas – assegurado por excelentes jornalistas, dá-nos diariamente uma panorâmica geral do que se passa no país … e não só

Blog Amigas do Peito – porque além de ser assegurado por uma querida amiga e colega, aborda a temática do cancro da mama

Blog Kalinka – pela sensibilidade que empresta aos textos

Blog Fundamentalidades – porque o meu amigo Alex merece todo o carinho do mundo

Blog Impactos – é sempre bom visitá-lo. Os textos são bem escolhidos/escritos e as imagens fabulosas (partilhamos o gosto pelos quadros de Salvador Dali)

  




[ ver mensagens anteriores ]


 


Adicione meu Blog
aos seus favoritos!




Visitante número:

 

Design Personalizado